sexta-feira, junho 01, 2007

MURAL DE SENTIMENTOS



“Um homem se devaneia por instantes de sua essência, devaneia, mas não permanece. Essência é eternidade.” (Deco)

Confesso. Na adolescência, tive uma dificuldade absurda para lidar com meu coração de canceriano. Não conseguia levar meu lado afetivo na mesma balada despretensiosa que meus amigos. Não admitia simplificar meus sentimentos de forma racional e objetiva, como as outras pessoas faziam com extrema facilidade. Eu queira mais. Queria e buscava de uma maneira louca e incessante paixões impossíveis, semi-platônicas, que me atordoavam de certa maneira, mas que também me faziam transcender. Que me dilaceravam os sentidos, mas que também que guiavam a um mundo encantado. Que me ilhavam na terra do nunca, mas que também me levavam a um patamar mais intenso, sensível e bonito. Sabe ouvir música e ficar viajando na pessoa? Sabe sentir apertinho no peito? Sabe aquela expectativa monstruosa e multiplicadora, que consegue mexer com você por inteiro? Sabe aquele sentimento que não cabe dentro do peito? Que tira a fome, o sono, o compasso e o chão? Sim, todos sabem. Eis o meu vicio. Eis a minha perdição.

Em pleno começo da era do ficar, eu insisti em histórias de amor, em romance e poesia. Insisti e me fodi, mesmo, literal e infinitamente. Não por ser atemporal, sempre fui mesmo de seguir meu leme e não a maré, mas esse comportamento romântico, sensível e sincero não tinha valor, aliás, sejamos realistas, não tem até hoje. O ser humano quer o errado, o difícil, o impossível custe o que custar. Logo, imaginem... O resultado é óbvio, eu não fui o garanhão do colégio, da rua ou do prédio, pouquíssimas dessas paixões da adolescência foram vividas com a reciprocidade e intensidade que mereciam. Vi as meninas mais lindas, doces e fofas perdidamente apaixonadas pelos cabeludos mais podres e vazios. Vi chiliques e lágrimas, vi olhares e suspiros. Assisti os caras mais filhos da puta se darem bem e na contra mão do coração, já me odiando e sem qualquer resistência, concluí: Serei um deles. Cansei de ficar contando algodão no vento. Cansei de ficar sonhando com quem nem sabe que eu existo. Cansei de ficar viajando num telefonema que não vai chegar. Cansei de ser o cara perfeito na cabeça da mãe delas. Ser G.F.D.P (Galinha Filho da Puta) é pré-requisito para se dar bem? Eu serei um e fui.

No começo tudo é festa. Devolvi dobrado com taxas, juros e juras, sonho por sonho, decepção por decepção, lágrima por lágrima que eu chorei. Eu me diverti horrores e fiz hora com a cara de muita gente, inclusive com aquelas que tinham feito hora com a minha. Namorei três ao mesmo tempo, peguei cinco na mesma na noite. Dei bolo de todas as formas, de todos os sabores e cores, com as desculpas mais descaradas e esfarrapadas do planeta. E todas caíram. E todas apaixonaram. E todas ficaram iguais um chiclete na minha cola, me seguindo, me ligando, mandando cafés da manhã, presentinhos e não sei mais o que. Encontrei então, na falsidade, na contra essência, no joguinho mascarado, o jeito de ser cobiçado. Fórmula mais louca, não? Sim, fórmula louca e estúpida. Você é mal e elas gostam. Você é filho da puta e elas amam. Pelo amor de deus! Que jeito mais escroto de se relacionar. Tudo bem, vá lá que é divertido, faz bem pro ego, pra imagem e pra auto estima. Mas e aí caramba? E o amor? E o vazio que dá no domingo à noite? E a preguiça que dá ter quinhentos e quarenta nomes na agenda e zero vontade de ligar? Eu tenho o baralho na palma da mão, a mesa pronta a meu favor, mas não quero dar as cartas não. Não to afim. Cansei do jogo. Cansei de ser quem eu não sou. Definitivamente, não nasci pra isso. Prefiro contar algodão no vento, prefiro sofrer, prefiro qualquer coisa a ter que fabricar um falso André.

Em outras palavras, adolescente, jovem, adulto ou velho, o que eu sei é sentir. Sentir do jeito que o amor pede pra ser sentido, sem medida, sem rótulo, sem dupla intenção. Eu sei sentir, mas não sei esperar e nem fingir. Eu sei sentir, mas não sei jogar. Eu sei jogar, mas eu quero sentir. Eu sei sentir, mas não sei concordar de que o mundo é esse mesmo, de que devemos nos conformar e que amor é nada mais nada menos que um atraso de vida, caretice e retroação em tempos tão modernos. Um homem se devaneia por instantes de sua essência, devaneia, mas não permanece. Essência é eternidade e a minha essência é o Amor.

Fiquem na paz e se cuidem...
Beijos,
Deco.

23 comentários:

  1. Eh, Deco!

    Te digo que seu texto retrata algo que também acontece com as "meninas"... quando você para de jogar, morre o interesse, o cara não te quer mais.

    Também sei jogar, mas sem nenhum interesse em dar as cartas.

    Problema mesmo é o que fazer com tanto amor!!

    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Rapaz,eu te admiro demais. Sua cabeça é fantástica...sua forma de ver a vida idem...acho que, por ser canceriana legítima como vc, eu me vejo falando cada palavra que vc escreve...é fantástico!!!

    ResponderExcluir
  3. E hoje em dia, como é que se diz: "eu te amo"?
    Nos dias de hoje, saber que um homem pensa assim é demais. É doce, é magico...
    Você é valiosíssimo Deco!


    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola gostava de poder dizer alguem eu amo...quando parece que posso dizer dp,bem a vontade do nao vc,entende?

      Excluir
  4. E pro que nós mulheres temos a impressão de que só funciona se não somos boazinhas?
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  5. Deco,

    querido deco...

    Eu me arrepiaria toda se chegasse perto de você.
    Você é sensivél, charmoso, lindo e inteligente.
    Quisera eu ter a sorte de morar pertinho de você.
    Perfeito seu texto, como todos os que li até hoje.
    Eu sinceramente nunca conheci alguém tão sensivel e apaixonante.
    Um xêro e veja se aparece mais no msn.

    ResponderExcluir
  6. Meu maior sonho é que pelo menos UM homem que pense como você cruzasse meu caminho! =/
    Admiro muito seus textos!
    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  7. Jany,

    Obrigado pelos elogios, mas devo pedir que se contenha. Tenho namorada, amo muito ela e nao acho bacana que as palavras trascendam o respeito.

    Um abraço,

    Deco.

    ResponderExcluir
  8. Lindo e Profundo...

    Devemos ser apenas coração... Sabemos o quanto dói as dores de amor, mas vale a pena...

    Sorte de quem a tem ao seu lado... O Amor sem medida, todo seu e cheio de energia...

    Feliz Dia dos Namorados!!! Pra vcs é claro...rs

    Bjão

    ResponderExcluir
  9. Oi Deco,
    Fiquei um bom tempo sem visitar seu blog, mas nunca deixei de admirar sua inteligência e sensiblidade. Como boa canceriana, tb nascida no dia 18/07, sei como é o coração canceriano... sempre sonhador.
    Parabéns!!!!!
    Carla Paiva (RJ)

    ResponderExcluir
  10. oi deco!
    seu texto é a minha cara... acho que sou boazinha demais por isso nao faço muito sucesso... rs... sou de 13/07/1977. bjs.

    ResponderExcluir
  11. Deco, passa no meu blog. Tem mais uma corrente. Não fuja! Já te indiquei...rs


    Um abraço com todo respeito! rs...

    ResponderExcluir
  12. Ser vc mesmo vale a pena ...
    Esperar vale a pena ...
    O amor vale a pena ...

    Pena q todo mundo cai nesse papo que ser G.F.D.P é a melhor opção!!!

    A juventude deveria ser vivida de uma forma mais saudavel... As familias perderema o valor para os adolescentes e isso é uma lástima.

    Bju

    ResponderExcluir
  13. Deco meu querido passei um tempo sem passar por aqui e acabei de ler seu texto, nao pense que você é o unico que passaou por isso minha adolescencia tb foi horrivel e eu estava sempre interessada nos caras errados e pelos motivos errados sempre fui a cdf, a boazinha, a madura demais pra minha idade, sempre procurava ver o lado bom das pessoas e no final acabava sempre me fodendo porque eles sempre preferiam a loira peituda do colegio sem um pingo de cerebro a uma Nerd que gostava de poemas, lia tudo que caia nas maos e estava sempre disposta a ajudar todo mundo, só que como tudo na vida passa,a adolescência passa, tudo passa , aprendi a gostar mais das pessoas que demosntram afeto por mim e não daquelas que eu GOSTARIA que gostassem de mim!!!
    bjs meu lindãoooooooooooooooo e fica com Deus
    Ps: defendendo a colega jany la de cima e já puxando a sardinha pro meu lado: sua namorada não precisa sentir ciúmes disso aqui é só uma maneira carinhosa de expressar nosso agradecimento pelos textos tão maravilhosos que vc escreve!!!

    ResponderExcluir
  14. Tanto suas confissões quanto seu modo de escrever têm minha grande admiração! E a frase de que essência é eternidade tem meus aplausos calorosos!
    Beijinhos :)

    ResponderExcluir
  15. Ah, os assuntos do coração...

    Nunca serão tão simples, a ponto de serem entendidos.

    Nem tão complicados, a ponto de serem evitados.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. Eu comento com algmas amigas que são as mulheres que criam os homens mais "pulantras" pq um dia esse rapaz c/ 13 anos se apaixonou por umamenina da sua idade, mas ela estava apaixonada por um outro de 17, mas o de 13 queria muito e fazia o impossivel... mas ela não conseguia ver ela só enchera o menino de 17 q não tá nem ai pra ela... dai o de 13 aprende e vira pilantra e se dá bem... conclusão nos criamos os pilantras!!!

    ResponderExcluir
  17. Encontrei seu bklog ao acaso e que acaso... Este texto cara é uma faca no peito.. de um canceriano que vos escreve..

    Vivo nesse seu eterno conflito.. será que somos normais???





    Em temo, estou divulgando meu blog... Estou numa seqüência de 12 dias e 12 textos.. passa por lá.. o AveSSo agradece.


    [ http://oavessodavida.blogspot.com/ ]

    O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

    ResponderExcluir
  18. Arrasou no texto Deco!
    Não sei o que passa na cabeça dos homens, mas tenho esperança que um dia eles virem homens de verdade e assumam o que sentem! Bom exemplo o seu!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  19. Arrasou no texto Deco!
    Não sei o que passa na cabeça dos homens, mas tenho esperança que um dia eles virem homens de verdade e assumam o que sentem! Bom exemplo o seu!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  20. Parabéns pelo novo Layout. É legal ver o trilhas de cara nova. bjao.
    ah! feliz aniversário.

    ResponderExcluir
  21. Se nossa essência é a do amor, não adianta querer aprontar, porque não é a quantidade que nos satisfaz e sim, a qualidade. E tem mais: a gente não muda. Ser diferente nos deixa vazios. É melhor ficar só e amar de longe, uma só pessoa, do que ficar com dez, boicotando-se e vivendo uma vida de mentir para si próprio. Sou exatamente igual a você, por isso o entendo muito bem. Você tem toda razão. Grande abraço, meu amigo!

    ResponderExcluir