quinta-feira, dezembro 18, 2008

::::::::::::::::: MEU DIVÃ VIRTUAL :::::::::::::::::


Já ouvi muitas pessoas dizerem que me exponho demais por aqui. Que não devia ser assim tão aberto, tão sincero, tão explícito no manejo das palavras. Mas devo deixar claro que não me importo tanto com esse lance de exposição. Nessa vida, gostando ou não, deliberadamente, sempre tem gente analisando ou pior, julgando a maneira como vivemos, pensamos, agimos, levamos a nossa vida, enfim... Se a gente for se preocupar com esse tipo de coisa, nem consegue viver. Sim, é verdade. Na contramão da tal exposição, sou uma pessoa extremamente reservada e também anti-social, anti-chilique, anti-modinha, anti-multidão. Mesmo, literalmente. Tenho verdadeira aversão a sorrisos amarelos, despidos de sentimentos, que nos dias de hoje andam fartos por aí a fim de garantir um social perfeito. Tenho preguiça-mór de programas do tipo tem que ir - todo mundo vai. Esses chavões de promoters meia boca, essas baladas puramente mercantis não me pegam mais. Foi-se o tempo em que eu me sentia mal, em que eu me sentia out por não ter conseguido o convite para a balada do ano. Resumo-me a quem eu gosto, a quem gosta de mim e a quem acrescenta de alguma maneira na minha vida. Resumo-me aos lugares e programas com essência, que são capazes de me trazer prazer e paz. O resto? É sempre o resto. Deixo pra quem curte e que, aliás, é tanta gente, não é mesmo? A verdade nada virtual é que pouquíssimas pessoas conhecem a minha casa, o meu ninho e mais raras ainda são aquelas que sabem da minha vida no cotidiano e do meu coração, mas aqui a história é outra... Antes de qualquer coisa o Trilhas da Vida é um espaço aberto às pessoas do bem, onde trocamos idéias, ideais, questionamentos, experiências e sentimentos. É lugar de comunhão, de troca, de amizade, de terapia em grupo. E sinceramente, não vejo modo de isso funcionar sem exposição, sem jogo aberto, limpo e com muita transparência (como acontece naturalmente desde o começo). Se eu for falso ao invés de sincero, reservado ao invés de explicito, adeus. Não consigo escrever de outra maneira que não desta que vocês conhecem, mesmo sendo reservado, mesmo sabendo que essa abertura aqui é de certa maneira uma puta contradição.


Seguindo a linha que abre divã, eu me olho no espelho e pergunto: Quem é você, hein André?

Bem, não se iluda, eu não sou uma pessoa das mais fáceis de levar (quem é?). É a primeira coisa que me respondo - olhos nos olhos - bem da minha maneira (acho o olhar uma das coisas mais verdadeiras e entregues que a gente possui. A boca mente, a cabeça mente, mas os olhos não, eles são sempre honestos). Quando digo que não sou fácil não quero dizer que sou marrento também não, entende? Acho cheguei num ponto da minha vida em que vejo as coisas assim como são, simples, despidas, sem muita fantasia ou ilusão e como me conheço e respeito a minha essência, não costumo seguir o que vai contra ela. E isso é não ser fácil de levar, Deco? Podem acreditar, é sim. Para o mundo em que vivemos hoje, é. As pessoas não digerem muito bem esse modo escancarado de ver a vida, os conceitos, as coisas. As pessoas, em sua maioria, vivem num mundo de faz de contas, entorpecidas de ilusões, fingindo pra ficar de pé, fazendo de conta e levando, empurrando a vida com a barriga. Não curto isso. Não consigo nem mesmo conviver com esse tipo de comportamento. Direito delas? Claro que é. Cada um é cada um. Cada um é dono do seu leme. Mas não me convide a ser assim, tudo bem? Não tente me provar que é melhor. Não me peça pra fingir que está bom. Gosto de ser realista. Gosto de chão. Gosto de realidade seja ela qual for.

Continuo em pé, olhos nos olhos. Eu e eu. Eu e o espelho.

Vejo minhas cinco tatuagens... Uma a uma. Gosto bem da coisa de tatuar. Acho que a tatuagem é algo extremamente expressivo, algo que te representa, meio que te traduz, sabe? Nada a ver com esse modismo sem sentido, estética ou vaidade. Acho bacana a expressão, o conceito com o qual você se identifica ali, estampado na cara do mundo. Por falar nisso, a sexta tatuagem que na verdade é a quinta (já que vai cobrir uma frase que tenho nas costas) está com o desenho quase pronto, estou acabando de acertar o desenho e já estou contando os dias para tatuá-la. Por que vou cobrir minha frase nas costas? Simples, questão espaço. O casal de dragões (é, eu também não sei se existe dragão fêmea, mas se não existe, agora vai existir) é gigante e não cabe nas minhas costas se eu não cobrir a frase. E o que é a frase? Love all the ways of Love (Amo todos os caminhos do amor) que sim, já me rendeu alguns comentários idiotas sobre sexualidade (a cabeça do povo é fértil demais), como se eu amasse também o amor homossexual, o que não condeno e não tenho preconceito, mas que não é e nem nunca foi a minha.

Quando eu era adolescente meu pai achou um maço de cigarros na minha mochila e um tempinho depois descobriu que eu fumava, resultado prático: Adeus mesada! Logo eu precisava de dinheiro, mais para comprar cigarro do que pra lanchar no colégio e como não ganhei na mega sena, o jeito foi trabalhar. Minha vida de trabalho começou bem cedo, aos doze anos lá estava eu - um nanico cabeçudo trabalhando meio horário para bancar seu vício. Eita! Mas com o tempo a necessidade foi morar em segundo plano, fui tomando gosto pela coisa de trabalhar, de conhecer muitas pessoas (de todas as classes, raças, níveis e tribos imagináveis), de ter meu dinheiro, minha independência. Achava o máximo poder sair sem ter que pedir dinheiro pro meu pai. Enfim, me apaixonei pelo comércio de automóveis - e não demorou muito para o meio horário virar horário integral. O colégio da manhã passou pra noite e eu que nunca fui lá um bom aluno, me tornei uma espécie de mestre na arte de colar. Imaginem, se quando eu tinha a tarde inteira pra estudar eu dormia, não era agora chegando onze da noite em casa que eu ia virar um estudante exemplar. Hoje, dezenove anos depois, posso dizer que o trabalho foi uma das melhores coisas que eu conheci na vida. Além do dinheiro, trouxe maturidade, senso, conhecimento, valor e experiência.

Por trabalhar no comercio, cresci ouvindo de pessoas que sem dinheiro você é um ninguém no mundo dos negócios e mais - que é a partir do primeiro milhão que aparecem as melhores oportunidades, onde você começa a dar as cartas, o que concordo, é a mais pura verdade. O rio corre pro mar, sempre. Mas espera aí, estamos falando de um milhão, certo? E um milhão é muito dinheiro! Vai ganhar um milhão trabalhando honestamente... Vai ganhar um milhão nessa economia montanha russa aqui do Brasil. Mesmo assim, mesmo muito longe do milhão, fixei a idéia e capitalizei minha cabeça, eu queria dinheiro, muito dinheiro... Eu queria meu primeiro milhão para poder dar as cartas. E esse primeiro milhão se tornou uma coisa meio emblemática na minha vida. Uma coisa meio que de alpinista que persegue o topo da montanha. Mas com o passar do tempo fui percebendo que o dinheiro traz também toda sorte de coisas negativas. É isso mesmo que você pensou aí: Interesse, inveja e um tanto quase inesgotável de outras coisas nojentas, absolutamente negativas. É fácil ver só o lado bom das coisas, mas sempre existe o outro lado e com o dinheiro, claro, não é diferente. Não, eu não desisti, o primeiro milhão ainda mora na minha cabeça e talvez um dia o conquiste, talvez não, vai saber... Sei que a vida é mais que isso. Sei, sem ser hipócrita, que o mundo é total capitalista. E que o dinheiro é o baralho que você precisa para entrar na roda e jogar o jogo, e ganhar num dia, e perder no outro.

Bom, aos dezoito anos eu conheci o amor. Não, eu não fui o homem perfeito nem o homem dos sonhos de toda mulher quando conheci o amor. Sou ser humano, e ser humano erra. Erra no sentido de mentir, de trair, de inventar, de se inventar pro outro acreditar. Eu não sou diferente. Sou fã do amor. Sou mesmo, declaradamente, é muito bom poder sentir mais alguém dentro do peito além de você mesmo. É menos individual, menos egoísta. Dá mais sentido, fôlego e paciência pra você aturar clientes chatos e problemas de toda natureza. Mas se sou tão fã do amor, por que não fui uma pessoa melhor quando estava amando? Boa pergunta, André, excelente pergunta! Existe uma coisa que se chama comodidade. O que com toda certeza, é um câncer pra qualquer relacionamento humano. É cômodo ter o melhor sexo da sua vida. É cômodo ter o melhor beijo entre as incontáveis bocas que você já beijou. É cômodo ter o melhor cheiro, a melhor química, o melhor carinho, o melhor Bom Dia! Boa Tarde! Boa Noite! É cômodo ter uma pessoa que cuida de você, que se preocupa com você e que te admira muito. É cômodo você ter tudo o que você pediu a Deus nas suas orações noturnas bem ali, na sua frente em carne e osso. É cômodo, é prático, até você perder (e você perde). Até ir embora e deixar uma dor mais indigesta do que quilos de bacon em pleno café da manhã. Então deixa de ser cômodo para se transformar em incômodo – e como incomoda, hein gente? Músicas, cheiros, expressões, todo um cenário de lembranças te cercam. Agora sua memória é um universo de amor. Você não come. Você dorme mal. Você sofre, mas você aprende. E então você começa a ter algo tão importante quanto oxigênio para sobreviver e ser feliz, maturidade afetiva. Saber entender, valorizar e respeitar de uma maneira gigantesca aquilo que você está vivendo. Saber o quanto é raro alguém morar no seu peito e mais, que isso infelizmente, não acontecerá muitas vezes na sua vida. Saber que ter e manter são aliados na sobrevivência, nada, absolutamente nada funciona sem manutenção. Saber separar as tentações (que sempre nada são) da qualidade do que está ali, bem diante do seu nariz.

E a vida é assim mesmo, é um leva e traz que só acaba quando a gente morre. Sim, às vezes ficam algumas dores no peito, é verdade. Dores por não conseguir voltar lá trás e consertar as coisas. É, infelizmente, o cambio do tempo não possui marcha ré... Errou? Pague seu erro, viva com ele e aprenda. Essa é lei. Talvez os anos te tragam uma nova chance de repará-los ou não, talvez eles existam apenas para servir de exemplo num momento em que você não poderá cometer o mesmo erro. O que importa é superar, aprender, levantar a cabeça e seguir sem esquecer a lição. Há quem diga que quem vive de passado é museu. Há quem diga que a vida anda é para frente. Eu concordo com os dois, mas menos extremismo aí, viu? Isso não torna seu passado um capitulo desinteressante, apagado, inexpressivo da história. Mora lá, exatamente lá, a resposta para muita pergunta que você se faz hoje, aqui, agora. Não tenha medo, voltar no passado não significa que você vai ficar murmurando, se lamentando o resto dos dias pelo que você perdeu ou que na verdade, tenha ganhado... Essa coisa de perder e ganhar é bem relativa, não?

Chega de análise, né? Esse é ultimo texto de 2008. Um ano que, verdadeiramente, não foi nada fácil pra mim. Começou com um grave acidente de moto que quase me tirou do ar e seguiu - pesado e seco – mês a mês – dia após dia. Foi sem dúvida alguma o ano em que menos saí de casa e com toda certeza também o que mais me conheci. E isso é algo divino, se conhecer é uma experiência muito necessária e positiva. É bacana você ficar com você durante um tempo longo, se fechar, se interiorizar. É maravilhoso você ir de encontro a você mesmo e se descobrir, e se entender, e se permitir, se encontrar. Você e você. Você e seus pensamentos. Você e seu coração. Eu bem sei que não é fácil, que aparenta solidão e amargura - e sei também que a maioria das pessoas têm dificuldades de ficar sozinho (o que não me faz melhor do que ninguém). Mas garanto a vocês, é uma passagem profunda, única e bem menos solitária e narcisista do que aparenta.

Que dois mil e nove venha logo e se abra com dias recheados de paz, amor e energia positiva em nossas vidas. Esse trio pode soar clichê agora, quase na virada, mas é ele que nos torna gente, é ele que faz nascer um mundo melhor. É ele que torna amigos mais amigos, amores mais amores. Que o Papai do Céu continue lá em cima nos iluminando e que iluminados, sejamos mais humanos, mais coração e menos matéria. O mundo é capitalista sim, mas amém! Somos gente e queremos é amar.


Feliz Natal e um Reveillon Maravilhoso para vocês !!!
Obrigado pelo carinho, pela amizade e pela doçura.
Vocês tornam minha vida melhor !!!
Fiquem na paz e se cuidem, hein?
A gente se encontra em 2009 !!!
Beijos mil,
Deco.

36 comentários:

  1. Oi deco, adorei o post.
    O Trilhas está no meu 'Favoritos' e sempre passo por aqui. Dessa vez vc se superou!Eu li o texto hipnotizada, esperando que não tivesse fim.
    Vc consegue expressar em palavras sentimentos que demoro meses analisando e reanalisando, de uma forma muito simples.
    Vai ver estou precisando de um pouco mais de solidão ;)
    Que vc tenha um maravilhoso natal e um ano-novo iluminado repleto de coisas boas!
    grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Continue assim Deco! É justamente esse seu jeito explícito de escrever que nos traz aqui. Gostei desse divã! Boas Festas e um 2009 cheio de amor pra vc! Um bjo enorme

    ResponderExcluir
  3. Oi querido! Adorei o texto! Admiro muito vc! Foi ótimo conversamos dp de tanto tempo.
    Bjs Isabella

    ResponderExcluir
  4. adorei... como sempre...
    sem palavras... não ando mto boa com elas esses dias..

    feliz 2009 pra vc tbm..

    bjo

    e obrigada pela visita, mais uma vez.

    ResponderExcluir
  5. Deco! Que texto, hein? Senhor! Vou ter que ler de novo, acho que me perdi. Feliz 2009 meu bem! Que Deus te ilumine e que continue nos iluminando com suas palavras. Beijo no seu coração

    ResponderExcluir
  6. Nem acredito, consegui comentar! Tava dando erro, sabe Deco? E eu não podia passar em branco diante de um texto como esse. Meus parabéns! Você escreve demais! E com uma sinceridade, e com um jeitinho que ai,ai,ai

    Bjos Bjos Bjos

    ResponderExcluir
  7. Oi Deco!
    Que bom que voce passou pelo meu Blog. Assim eu tive essa grande alegria de conhece-lo! Nossa! Como voce escreve bem! Fui lendo, lendo, lendo, e fiquei ate triste quando voce terminou...Parecia um livro, um livro de vivencias maravilhoso, onde voce se mostra totalmente como eh! Sabe Deco, eu tambem ja fui muito criticada por ser tao aberta...ja falaram muito da minha transparencia...se eu nao tenho medo...nao tenho nao! Mesmo porque eu nao saberia ser diferente. Se nao consigo ser COMO SOU, entao nao conseguiria fazer
    um Blog e ficar mentindo...e dizendo o que eu nao sinto.

    Tambem nao suporto "mundo faz de conta"...e minha maior alegria eh
    viver num mundo real, onde me alegro e me entristeco, onde sou feliz ou sofro, mas vivo. Tambem gosto de realidade. O sonho eh bom, mas a realidade melhor ainda, ela nos ensina, nos guia, e aumenta dentro de nos o poder do entendimento, nao somente nosso, mas tambem dos outros.

    O dinheiro...sabe, eu vivo num Pais onde o consumo eh extraordinario...aqui o consumismo anda solto. No entanto, desde que chegamos aqui, embora a gente goste de tudo que eh bom, sempre mantivemos os pes no chao...talvez por ter vindo de um Pais naquela epoca cheio de dificuldades (maiores do que agora). Gosto do dinheiro, mas sempre tive medo dele. Engracado, ne? Acho que voce pode ter um sonho de "meio milhao"... mas sonhos mais do que meio milhao...eu teria medo.
    Agora, o velho chavao: "O dinheiro nao traz felicidade", mas essa eh a mais PURA verdade! Eh bom o conforto, eh bom a tecnologia, eh bom o carro novo, o file mignon, o vinho importado, mas eh tao boa a simplicidade dentro do dinheiro.
    Infelizmente se ficarmos ricos, nao vamos dar o valor real para as coisas, entao...eu nunca quis ficar rica...sempre tive medo de muito dinheiro.

    Eu ficava pensando assim: "se eu ganhar isso na loteria, vou dar isso para meu irmao, isso para minha irma, ah! aquela amiga minha que precisa disso," entao eu ficava fazendo uma listinha... e logico, tinha tambem as coisas que eu queria para mim...mas no fundo um grande medo!

    O dinheiro muitas vezes nos torna diferente do que somos, e eu gosto do jeito que sou! Mas...adoro trabalhar! Isso que vc descreve quando comecou a trabalhar para pagar seu cigarro, eu comecei com meus 18 anos, mas foi a GLORIA! Ter o meu dinheiro,comprar aquilo que me dava na telha... e isso foi crescendo dentro de mim, tanto que nunca parei de trabalhar, e sempre digo que o dia que morrer, eu quero trabalhar meio expediente.. hahaha!

    Falando no amor...voce fala em maturidade. Bonito isso. Um gosto estranho na boca, essa maturidade, nao eh?

    Eu sou das poucas pessoas que casaram por amor, e continuam casadas por amor ha quase 30 anos.
    Mas a maturidade de saber aquilo que vai no nosso coracao, e como podemos dar isso de uma forma equilibrada, eh maravilhoso!

    Olha, estou seguindo seu post,e escrevendo isso (fazendo minha analise...) e parei agora no passado...

    Acho, como voce, que "nem tanto mar nem tanto terra", para mim eu preciso de meu passado para que as pecinhas do quebra-cabecas da minha vida, se fechem... Momentos importantes, sofrimentos, aprendizados, alegrias, tudo isso misturado, eu preciso disso! Ha quem diga que eu cavo o passado...mas nao! Eu apenas olho para ele, e tiro dele tudo aquilo que eu preciso. E vivo o presente.

    Enfim Deco...o que eu realmente acho eh que voce eh um cara extremamente inteligente, sensivel e racional na medida certa (existe medida certa?), mas eu adorei estar aqui hoje e ler seu blog.

    Na verdade eu fiquei lendo voce, e querendo muito conversar com voce assim sentada na sua frente, trocando ideias. Seus pensamentos hoje me enriqueceram um pouco mais... Assim eh o ser humano, nao eh?

    Vou linkar seu blog no meu, pois quero sempre vir aqui me analisar...e conversar com voce.

    Desejo igualmente que voce tenha um Natal Maravilhoso e um 2009 cheio de energias especiais. E voce esta certo, mesmo sendo um cliche, ele eh muito necessario a todos nos.

    Te cuida!
    Um beijo carinhoso
    Mary

    ResponderExcluir
  8. Ufa, Xu... Deixa eu respirar fundo e secar as lágrimas...

    Esse é o cara que eu conhecei: autêntico, que aperta o botãozinho do foda-se toda vez que algo não o interessa ou não acrescenta nada à sua vida.

    Acho que posso me considerar uma pessoa privilegiada, por fazer parte da minoria que sabe um pouco mais a fundo e intimamente da tua vida.
    Depois que te conhecei, me tornei uma pessoa melhor, com um foco diferente, um valor maior ao amor e ao sentimento verdadeiro.

    Com teu jeito manso, mineirinho, me mostrastes o quanto é importante sermos nós mesmos, independente do que os outros irão pensar de nós.

    Como acredito e já te disse muitas vezes, nossas almas já se conhecem há muito tempo, de outras vidas.

    Chegará o momento em que elas se encontrarão novamente e retomarão tudo o que ficou para trás.
    Eu creio nisso!

    Te desejo tudo de melhor nesse ano de 2009. Que seja repleto de grandes realizações, sucesso, saúde e amor sincero.

    Te amo do fundo do meu coração!!

    Beijo na tua alma...

    ResponderExcluir
  9. Oi, Deco...

    Há muito nos perdemos nessa blogosfera ( eu era ainda "Doutroladodomar"). A virtualidade também é redonda, sem es (quinas ),por isso te encontro novamente.
    Teu texto , bem melhor elaborado, é muito parecido com o meu ultimo texto do ano , e assim como vc, também faço da blogosfera muitas vezes um divã.

    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  10. Deco meu, só meu irmão!!!! kkkk o apelido eu empresto!
    Você não é fácil de levar mesmo........rsrssrs
    Mas você é, sem dúvida, o maior a amor da minha vida e o ser humano mais incrível que conheço, me surpreende a todo momento, me encanta toda hora e me da tanto amor !
    Assim como vc disse hj pela manhã pra mim, eu repito: VC É O MELHOR IRMÃO DO MUNDO!
    amo você!
    Energia positiva para todos nós em 2009 e o tenho o privilégio de receber de vc, uma pessoa tão iluminada o primeiro abraço e o primeiro beijo de boas vindas para receber o ano que vai chegar!
    Binha

    ResponderExcluir
  11. Feliz Natal e Feliz 2009 pra vc. grande beijo!!!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Uma retrospectiva não apenas de 2008, mas de uma vida toda. Amei! E agora vou fazer o meu balanço!
    Kisses.

    ResponderExcluir
  14. Lindo demais! É impressionante como você escreve com sensibilidade. Arrepia aqui, viu Dequinho? Um beijo no seu coração e um 2009 cheio de AMOR!

    ResponderExcluir
  15. Pqp, tá lindo. Foi lindo...rsrs
    Você realmente "deve" ser assim...manter o divã virtual funcionando pra gente aprender a ser "gente".
    Uma lição pra nós nos amarmos mais, amarmos mais o outro e sermos melhores...melhores que nós mesmos!
    2008 não foi fácil, mas serviu pra vc estar consigo mesmo e vencer mais uma etapa, do que chamamos "nos conhecer".
    Adorei saber td isso...amei sentir a tua sensibilidade...
    Nessa vida de vai e vêm...só resta pra gente o que carregamos na alma, no coração e expomos nos olhos...

    Esteja bem; obrigada pelo comentário e, desejo um 2009 de mais degraus vencidos; de mais amores vividos, valorizados ou guardados; mais saúde e superação e com toda certeza...dias mais felizes com ou sem ,o filho da mãe, do dinheiro..rsr


    "Porque felicidade não se vende em potinhos transparentes, e o amor não está á venda dentro de um barril bonito! As melhores coisas nunca terão preço!"


    beijo

    ResponderExcluir
  16. Nossa, você escreveu bastante sobre você, fez uma retrospectiva da vida, né? Identifiquei-me muito com aquela parte de levar a vida com leveza, despida, procurando enxergar o que realmente existe e não fantasiando coisas.
    Bem, que 2009 seja bom para todos nós!
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  17. Diferente de vc, ás vezes tenho medo de me expor demais. Mas gostei da forma como escreve, nos envolve e nos faz sentir um pouquinho de vc. Continue escrevendo...Posso afirmar que isso é uma terapia!

    ResponderExcluir
  18. Anne - Lorinha do dequito!!terça-feira, 23 dezembro, 2008

    Blá Blá Blá Blás e eu!!!

    Discordo! Vc é uma pessoa TOTALMENTE fácil de lidar, ok!!
    ATENÇÃO POVO: ISSO É FALSO!!!

    kkkkkkkk

    Lindezura da vida minha! Rei das maldita vodkas ecom energéticos e famoso Cowboy de Marlboro (RED PLEASE!) Já conhecia esta tragetória, mas Lê-la é Fantástico. Ainda acho que o DESCOBRIR faz parte e vc, por mais exposto que se ache, ainda faz parte do seleto grupo de esfinges: DECIFRA-ME OU DEVORO-TE. Só precisam ser bons entendedores(as).


    AMO VC!!!

    Bom final de ano.
    MOVING ON!
    RECICLE!!

    BACCI PER TE AMORE!

    ResponderExcluir
  19. Texto absurdamente tocante, mais uma vez....
    Feliz 2009 para vc...
    Sei que não é um novo dígito no 2000 que irá trazer grandiosas coisas, mas sim oq faremos com esses 365 novos dias que temos pela frente..um a um!


    Só peço a Deus que saibamos cuidar bem de cada um deles...

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Querido, desejo a você um Natal repleto de alegrias e um ano de 2009 repleto de alegrias. Que 2009 seja um ano de muita sorte também. Vou ficar afastada da blogosfera, mas em janeiro voltarei com toda força.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  21. Querido Deco!
    Passei por aqui para lhe deixar um beijo muito carinhoso. Um abraco muito apertado!
    Serei uma fiel seguidora do seu Blog.
    FELIZ NATAL!

    Beijos
    MARY

    ResponderExcluir
  22. Significativo o nome do teu blog, assim como o template que prepararam para hospedá-lo.
    Lendo teu post fico imaginando... pq as pessoas se importam tanto sobre como se coloca aqui?
    Eu, particularmente, admiro esta liberdade em se dizer o que sente.
    Ainda não o consigo fazer como o gostaria em meu blog e tb já o chamei e o chamo de meu divã virtual, apesar de ainda não conseguir me entregar por inteira ali.
    Venho exercitando.
    Faz-te bem ao coração a forma como escreves?
    Causa-te algum malefício?
    A opinião dos outros negativamente o afeta?
    Se não?... continue livre. Somos aqui não mais que uma passagem.

    Deixo votos de um Próspero e Abençoado Novo Ano recheado de paz, saúde, amor, alegria e muitas realizações pra vc e os seus.
    Abraços,

    Jac C.
    http://abcdejac.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. parabéns...vc é incrivel!!!feliz 2009...saúde e prosperidade!

    ResponderExcluir
  24. Oiiii Deco, mesmo caindo lá por acaso, obrigada pelo comment gentil deixado lá no Luxos e Luxos.
    Adoooorei seu texto e a maneira como escreve, me identifiquei contigo em alguns momentos, mesmo nas entrelinhas do meu pensamento que voou longe enquanto te lia. Voltarei mais vezes aqui pra ler o resto com calma, aproveito pra convidá-lo a conhecer meu outro blog, mais intimista: O Paraíso do Amor (oparaisodoamor.blogspot.com)
    Um super 2009 pra vc.
    Bjobjo e apareça sempre;)

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Vim retribuir a visita e gostei do seu divã!
    Coloquei um link no meu blogroll para conhecer seus pensamentos! :)
    Feliz 2009!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  26. Se o blog fosse um ppuquinho mais perfeito estragava, muito bom mesmo. Vai ganahr um link nos meus favoritos. Passarei aqui mais vezes. Um 2009 maravilhoso pra vc tb...
    Walter Filho!

    ResponderExcluir
  27. Olá Deco,
    sou sua fã incondicional( faz tempo!) e o "divã" do Trilhas me traz um novo fôlego quando leio e me indentifico com suas palavras.
    Meu querido, que 2009 seja do seu jeito, como você pensa e do jeito que você quer.
    Felicidades e saúde pra vc!!!!!
    te adoro..sempre.

    Drica.

    ResponderExcluir
  28. Que coisa boa ler teu texto, Deco.
    Não é de admirar ue eu seja uma tua admiradora. :)
    Keep the faith and the sun shining!
    Feliz 2009, querido.

    Beijo :)

    ResponderExcluir
  29. Oi Deco querido!
    Eu vim aqui para lhe desejar um FELIZ ANO NOVO!
    No meu texto de Ano Novo, eu disse que uma das minhas boas coisas nesse ano foi ter conhecido seu blog.
    Desejo a voce um maravilhoso 2009, cheio de saude, paz, alegrias, felicidade.
    E que voce continue com esses textos lindos, onde a gente sempre se acha no meio de tantas reflexoes!
    Um beijo carinhoso da
    MARY

    ResponderExcluir
  30. Como sempre, antes de ler precisei respirar fundo e preparar-me... Que gostosoooooo!!!!!!!!!!!!!!
    Parabéns mais uma vez.
    Cada experiência deve contribuir de maneira positiva por mais dolorida que tenha sido. Também acho que dar um tempo as vezes é fundamental e imprescindível.
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  31. Bom conehcer esse lado seu tão humano...
    Difícil encontrar pessoas iluminadas à um nível tamanho de sensatez...
    um 2009 cheio de amor, paz e energia positiva! (a trindade clichê sem a qual ninguém seguiria feliz...)
    um beijo!
    Mayla.

    ResponderExcluir
  32. eu vim logo assim que vc comentou no meu blog... era ainda 18/ 12. Vim e li e esperei pra voltar alguns dias depois, pra dizer que é incrivelmente gostoso ler as coisas que voce escreve.

    Obrigada pela visita...

    beijos

    ResponderExcluir
  33. Confesso que, embora eu mesma não tenha limistes para escrever, quando vejo um texto grande assim na internet logo penso "não vou conseguir ler tudo". Mas quando comecei a ler o seu, quem disse que consegui parar? Você escreve de uma maneira tão leve e gostosa. Acho que fala bem sobre si. Poucas pessoas têm tanta autoconsciência. Só não vale abandonar o blog em 2009, hein???

    Aproveito para dizer que voltei a postar no meu (era aquele que estava fechado).

    Beijos e - acho que ainda é tempo - Feliz Ano Novo!!!

    ResponderExcluir
  34. Deco,fantástico seu texto...expressa seus sentimentos com uma sinceridade de fazer inveja...vc traduziu em palavras exatamente tudo que eu sinto...caí de repente aqui na sua página e fui lendo...lendo...lendo...ñ consigo parar.......
    vou virar fã!!!rsrsrss
    sempre que puder passo aqui pra te olhar....
    beijo gde e ,como sempre é tempo:Feliz 2009!!

    ResponderExcluir
  35. o que dizer deco...adoro todos os seus textos e nunca tinha deixado isso aqui gravado mais hoje resolvi..continue postando e eu continuarei lendo...ansiosamente!

    ResponderExcluir
  36. Mais um texto maravilhoso Deco!
    Que 2009 seja o seu ano! Te desejo tudo de bom.


    Abraço!

    ResponderExcluir