quarta-feira, março 14, 2007

O QUE NÃO É MUNDO


Todos os dias, o jornal estampa a violência em nossas caras.

Todos os dias, o noticiário invade nossos lares com toda sorte de tragédias.

Todos os dias, uma pessoa que conhecemos é assaltada, seqüestrada, violentada.

Todos os dias, todas as tardes, todas as noites, atrocidades rolam por todos os lados.

E aí? Nós não vamos fazer nada?

A gente escreve de amor... A gente vive de amor... A gente inventa uma mentira colorida para adoçar o cotidiano. Mas na verdade, o que criamos é uma ilusão individualista para seguir em frente de maneira suportável, tentando esquecer que esse estupro generalizado e cruel é uma realidade da qual fazemos parte diariamente. Amedrontados, preocupados e inseguros, mergulhamos numa utopia inconsciente de invulnerabilidade. Acontece no Rio com o menino João Hélio, de seis anos, que foi arrastado durante um assalto por nada menos que sete quilômetros. Acontece em São Paulo com o casal Richthofen, que morreu brutalmente assassinado pela filha e o namorado. Acontece com o vizinho, com o primo, com o amigo e com o amigo do amigo, aqui e ali, a cada segundo. Mas a gente se esquiva de ser mais um, a gente sempre pensa que nunca vai ser com a gente. A gente troca de canal, não lê o jornal, a gente finge pra aliviar, finge para conseguir viver, finge e segue. Entre rotweillers e pitbulls, por trás de muros gigantes, cercas elétricas, alarmes e câmeras, num verdadeiro Big Brother da vida real. A gente foge enquanto pode, finge enquanto dá.
Num belo dia, aliás, numa bela tarde, a realidade arromba sua casa, vasculha seu canto, derruba seu ninho e invade, destrói e leva embora seu suor, seu sono, sua dignidade, sua privacidade, sua liberdade e sua tranqüilidade. Invade e revira. Invade e furta. Invade e ameaça. Invade e te inclui na roleta russa da vida moderna. Invade sem razão, sem ideal, sem lema. Invade e agride. Invade e mistura os papéis. Invade como se você, um cara que trabalha desde os doze anos de idade, fosse o culpado da desigualdade mundana.

Não, mas não mesmo! Não me venha com esse papinho hipócrita da turma dos direitos humanos, não existe um argumento sadio que ampare a brutalidade que estamos vivendo. Não estamos mais falando de fatos isolados e sim de uma barbárie que se tornou parte integrante do nosso dia a dia. Sejamos realistas! O mundo acabou e a gente não viu, essa é a grande verdade. Nos tornamos prisioneiros, legítimos reféns de uma sociedade estúpida, violenta e capitalista. A vida humana se banalizou e essa banalização nos levou ao fundo do poço. O crime não tem cara, a sociedade não tem lei. Temos um judiciário manso, arcaico e que dá brecha pra toda espécie de bandido. Nossa policia é pobre, mal treinada e corrupta - e nossos políticos, bem, são os exemplos de que neste país custe sangue ou dinheiro, tudo acaba em impunidade.

Talvez seja hora de pararmos com essa individualidade idiota. Talvez seja hora de olharmos uns pros outros. Hora de nos unirmos, porque a violência já nos uniu num único alvo. Ricos ou pobres, negros ou brancos, homens ou mulheres, somos todos, sem qualquer distinção de classe, vítimas fatais dessa castração da liberdade. Não podemos mais ir e vir de vidros abertos nem fechados. Não podemos mais ir e vir. Não podemos mais namorar. Não podemos mais sair. Não podemos nem dormir em paz depois de um dia de trabalho. Isso não é vida!
Nós não merecemos isso!

Se cuidem...
Beijos,
Deco.

19 comentários:

  1. =O

    Nossa dizer o q? Q vc tem toda razão em cada pelavra? Vc já sabe!

    Adorei o texto! Realista até demais, fazer o q?

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Tô com você querido De...vamos vencer isso! Temos que colocar em prática o que aprendemos nas estorinhas de criança; o bem vence o mal! (como vc disse) Vamos fazer vencer mesmo, acredito que ainda há tempo! Se cuida anjinho..beijo

    ResponderExcluir
  3. Esse mundo esta precisando de amor verdadeiro. As pessoas não lembram mais do que é TER CARATER!!!

    O meu texto completa o seu e vice versa... Da uma olhada lÁ.

    BJU

    ResponderExcluir
  4. Querido, você disse tudo. Nós estamos ilhados dentro de casa e quem não presta está na rua. Já é hora de dar um basta. A morte do garoto no Rio e da menina de SC já poderia ser o início de uma revolução neste país. Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Deco...

    Isso é um problema bastante difícil de se solucionar, mas sabemos que quando queremos, o mundo pode ser tornar melhor...

    Não te achei no orkut..., vc tem?

    Bjão da Sua Fã!

    ... Danizita ...

    ResponderExcluir
  6. Ai Deco, é uma loucura o que a espécie humana faz consigo própria. Como disse o Jimmi Hendrix, "só teremos a paz quando o poder do amor vencer o amor do poder" e precisamos urgentemente levar o poder do amor pras ruas mesmo.
    A tua escrita me agrada imensamente, Deco. Tenho certeza que você contribui com muitos com teu talento.
    Beijinhos querido :)

    ResponderExcluir
  7. Pensamos em demasia e sentimos
    bem pouco.
    Mais do que de máquinas,
    precisamos de humanidade.
    Mais do que de inteligência,
    de afeição e doçura.
    Sem essas virtudes, a vida será
    de violência e tudo será perdido.
    (Charles Chaplin)

    Eu ando um tanto quanto desanimada...
    Esse mundo me afeta demais!Já não consigo nem assistir TV.


    Abraço Deco!

    ResponderExcluir
  8. Oi, Estava com saudades deste espaço... não estava conseguindo acessar nem um blog :(
    agora já estou no mundo virtual novamente :) Fica com Deus e tenha um bom final de semana. Beijos

    Sandrinha

    sandrinhamachado.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Sim, Deco, concordo, mas de que adianta entrarmos nessa freqüência de violência e desespero? Tenho evitado noticiários e reportagens. Aliás, tenho evitado TV, rádio e jornais. Tenho escolhido o que ler e tenho lido bastante. Na verdade, não tenho idéia do que eu poderia fazer para evitar a violência no mundo. Enquanto não descubro, vou ficando dentro da minha paz...

    ResponderExcluir
  10. Gracioso, passo para dizer que meu BLOG mudou de endereço.

    novo:

    http://artificialmentenatural.we...blogger.com.br/

    Continuo com as mesmas palavras soltas.E espero te ver comigo!

    ResponderExcluir
  11. "O que me preocupa não é o grito dos corruptos,dos ladrões,dos assassinos,dos trapaceiros...o que me preocupa é o silêncio dos bons"
    Martin Luther King

    bjossss...

    ResponderExcluir
  12. Difícil viver como estamos vivendo. Nosso país se tornou uma Babilônia gigante. É triste termos que nos trancar em casa para nos proteger, sair de carro com o vidro fechado mesmo num lindo dia ensolarado, pois podemos ser surpreendidos por um garoto que diz que irá furar nosso pescoço com um caco de vidro se não dermos a grana ou o celular. Não sei onde vamos chegra se continuar desse jeito, só sei que somos refpens de nós mesmo.

    Beijos e se cuide!

    ResponderExcluir
  13. É o que eu sempre digo: direitos humanos e tal... tudo muito lindo até quando um bandido aponta uma arma pra sua cara ou de um parente seu. Aí, a coisa muda de figura. Já tive quase toda minha vida roubada, fiquei revoltada e juro que mataria à queima-roupa se eu pegasse um cretino desse na minha frente.
    Mas, me conta... aconteceu com vc mesmo?

    ResponderExcluir
  14. É verdade, Xu!!
    O mundo virou um caos. Terra de ninguém. Até quando??
    Ô saudade...
    Sei que tô meio sumida, mas minha chefe tem andado grudada em mim ultimamente. Não consigo nem ir ao banheiro. Pode?
    Bem, mas consegui vir aqui hoje e te desejar uma linda semana, com muito amor, carinho e paz. Fica bem, tá?
    Tem post novo lá em casa.
    Beijo no coração...

    “Decifra-me... ou devoro-te... Arrisque-se se for capaz.”

    ResponderExcluir
  15. É meu caro, o mundo anda mais ou menos nesse pé que você descreveu. Difícil é escandalizar uma pessoa com isso, quando todas essas moléstias ela já sofre dentro da própria casa, no âmbito de sua 'família'. Ter uma perspectiva melhor do mundo é quase uma utopia.
    Por isso, acredito, ainda, na educação e cultura para elevar o espírito de todos nós e voltarmos a ser serer humanos de verdade.
    Parabéns pelo texto, você escreve muito bem.

    Gostei do início: "amor"

    ResponderExcluir
  16. Xuxu,
    Hoje resolvi aceitar um desafio e falar um pouco mais de mim. Internamente. Anseios, medos, desejos e sonhos.
    Quer conferir? Vem então!!
    Bom final de semana!
    Beijo no coração...

    “Decifra-me... ou devoro-te... Arrisque-se se for capaz.”

    ResponderExcluir
  17. Confesso que parei pra pensar...
    Tava com saudades do seu cantinho!
    beijos!

    ResponderExcluir
  18. E aí, sumido? Aparece mais não é?
    Passando pra desejar uma semana deliciosa, com muito prazer, seja ele qual for.
    Tem uma proposta no Decifra-me. Vem conferir?
    Beijo no coração...

    “Decifra-me... ou devoro-te... Arrisque-se se for capaz.”

    ResponderExcluir